O sonho de ter um livro publicado exposto em livrarias e bibliotecas ainda povoa muitas mentes e corações pelo mundo afora.


           Talvez isso ocorra com você. Publico livros desde 1982 e sei a saga que isso representa. Sou grato pela oportunidade de ser eu e toda vez que lanço um livro, sinceramente, na real, sinto-me mais gente.

           Está no Google que o  livro é um  substantivo masculino, uma coleção de folhas de papel, impressas ou não, reunidas em cadernos cujos dorsos são unidos por meio de cola, costura etc., formando um volume que se recobre com capa resistente.
E uma obra de cunho literário, artístico, científico etc. que constitui um volume [Para fins de documentação, é uma publicação não periódica com mais de 48 páginas, além da capa.]. (ipsis litteris) 

              Se estiver a fim de publicar o seu livro, tome os seguintes cuidados e vá fundo, sem medo de ser feliz. Trata-se de uma experiência emocionante, inesquecível:


1. Verifique se o seu texto está bem estruturado com início, meio e fim.
Talvez o detalhe mais importante da lista.
Coloque-se no lugar do leitor. Ninguém deve escrever para si, à exceção de ser o seu próprio diário.
Um bom texto é aquele que prende a atenção do leitor durante toda a leitura e tem que estar estruturado metodológica e tecnicamente com início, meio e fim.
Mas há exceções: determinados gêneros são feitos para não ter uma leitura linear, ou seja, do início ao fim, capítulo a capítulo – é o caso da crônica e da poesia, onde a leitura de um determinado capítulo ou poema não implica em uma leitura dos anteriores.


2. Não use parágrafos longos

Procure usar parágrafos contundentes embora curtos, breves, nunca muito longos.
A leitura, assim como a música, exige pausa. Isso ajuda todos a assimilarem melhor o conteúdo e, visualmente, o texto fica mais agradável, além de tornar a leitura menos enfadonha, cansativa.
Parágrafos médios, entre 350 e 500 caracteres já são o suficiente. Mas isso não é lei nem significa uma regra, é uma sugestão, há autores que preferem parágrafos longos por razões pessoais.
No caso dos diálogos, tão comum nos romances, não tem jeito, às vezes o parágrafo tem apenas uma linha.


3. Deixe o trabalho duro para quem entende

Quando o autor contrata uma editora para produzir o seu livro, é ela quem tem que se preocupar com capa, diagramação, acabamento etc. É importante o autor focar no texto e não ficar quebrando a cabeça para dar conta de fazer capa, diagramação no Word etc.
Evite colocar aquele desenho “bacana” do seu sobrinho ou amigo próximo. A capa é a primeira impressão que os leitores terão do seu livro. Não tem jeito!


4. Sobre a venda
O mercado livreiro funciona da seguinte forma:

Escritor/ Editora/ Distribuidor/ Livraria/ Leitor.

Entre o escritor e o leitor há uma cadeia de empresas e profissionais que trabalham muito para que o seu livro chegue ao seu público alvo.

É importante ter em mente que tudo isso tem um custo, portanto é preciso que o livro seja viável no seu aspecto econômico.

Digamos assim:

Uma tiragem entre 100 e 400 livros é ideal para que o autor experimente o seu público mais próximo com um investimento inicial menor ou para um livro familiar (que conta a história ou a saga de uma família), ou um livro de poesia.

Uma tiragem de mil exemplares em diante, por ter um menor valor unitário, possibilita uma distribuição mais adequada, já que as livrarias, em geral, ficam com 50% do valor de venda do livro e a distribuidora com 10%, ficando para o autor 40%.


5. Qual o melhor local para lançar o seu livro

É importante informar que quem vai a lançamento de livro é o público mais próximo do autor (familiares e amigos), salvo ele seja considerado uma celebridade, por isso é importante facilitar o acesso dos convidados.
Se ele está em uma determinada região da cidade, não faz sentido marcar o lançamento no outro lado da cidade só porque lá tem uma livraria “chique”; o autor pode correr um sério risco de ter seu evento esvaziado.

O ideal é escolher lugares próximos ao público, pode ser um salão de festa, alguma biblioteca ou espaço público adequado; algumas instituições como SESC, SENAI, etc. costumam ter um bom espaço para este tipo de evento.

. Quantas vezes puder verifique se o seu texto está bem estruturado com início, meio e fim e muito boa sorte.


0 Comentários