Tudo de Fernanda Young: “O problema é que quero muitas coisas simples, então pareço exigente...

E, mesmo assim, estarei sempre pronta para esquecer aqueles que me levaram a um abismo. ...

Uma pessoa olhando para um celular que não toca - não há cena mais idiota. ...

Acho sim, que, às vezes, dou trabalho."



Estamos reagindo e resistindo as catarses e mutações que estamos experimentando, trancando no corpo aquilo que já não tem espaço mais nele, criando as feridas da vida que reage a sua castração pelo atrito, e tudo o que é é que vem com essa energia, que estamos escolhendo, nós podemos destruir e descriar por favor?


Eu trabalhava 14 horas por dia. Via meu filho só aos fins-de-semana. Não visitava meus pais. Era uma vida egoísta.


Quando soube da morte da Fernanda Young, aos 49, fiquei chocado. E se fosse eu? Que legado deixaria? Do que me arrependeria?


Passei anos no piloto automático. Minha vida de workaholic me custou um divórcio. Crises de depressão e ansiedade. Tive que me reinventar na marra.


Hoje, tenho 48 anos. Faço o que amo (treinar empresas). Acordo com brilho nos olhos. Curto a família. Amo minha esposa. Oro e medito.


Sim, os desafios continuam. O tempo todo. Mas tento aprender com eles. E busco força para superá-los.


Se eu morresse hoje, meu legado teria boas e más notícias.


As más. Demorei muito pra seguir meu chamado. Era um pai ausente. Um marido relapso. E obcecado pelo trabalho.


As boas. Depois que acordei pra vida, tento aprender com meus erros. Melhorei como pai e marido. Procuro julgar menos. Apesar das minhas imperfeições, tento ser melhor a cada dia.


Não temos controle sobre a morte. Mas temos sobre nossas escolhas.


No fim das contas, nossas escolhas são nosso legado.


Fernanda, vai com Deus. Seu legado nos inspira.


Eu trabalhava 14 horas por dia. Via meu filho só aos fins-de-semana. Não visitava meus pais. Era uma vida egoísta.


Quando soube da morte da Fernanda Young, aos 49, fiquei chocado. E se fosse eu? Que legado deixaria? Do que me arrependeria?


Passei anos no piloto automático. Minha vida de workaholic me custou um divórcio. Crises de depressão e ansiedade. Tive que me reinventar na marra.


Hoje, tenho 48 anos. Faço o que amo (treinar empresas). Acordo com brilho nos olhos. Curto a família. Amo minha esposa. Oro e medito.


Sim, os desafios continuam. O tempo todo. Mas tento aprender com eles. E busco força para superá-los.


Se eu morresse hoje, meu legado teria boas e más notícias.


As más. Demorei muito pra seguir meu chamado. Era um pai ausente. Um marido relapso. E obcecado pelo trabalho.


As boas. Depois que acordei pra vida, tento aprender com meus erros. Melhorei como pai e marido. Procuro julgar menos. Apesar das minhas imperfeições, tento ser melhor a cada dia.


Não temos controle sobre a morte. Mas temos sobre nossas escolhas.


No fim das contas, nossas escolhas são nosso legado.


Fernanda, vai com Deus. Seu legado nos inspira.🌟


Eu trabalhava 14 horas por dia. Via meu filho só aos fins-de-semana. Não visitava meus pais. Era uma vida egoísta.


Quando soube da morte da Fernanda Young, aos 49, fiquei chocado. E se fosse eu? Que legado deixaria? Do que me arrependeria?


Passei anos no piloto automático. Minha vida de workaholic me custou um divórcio. Crises de depressão e ansiedade. Tive que me reinventar na marra.


Hoje, tenho 48 anos. Faço o que amo (treinar empresas). Acordo com brilho nos olhos. Curto a família. Amo minha esposa. Oro e medito.


Sim, os desafios continuam. O tempo todo. Mas tento aprender com eles. E busco força para superá-los.


Se eu morresse hoje, meu legado teria boas e más notícias.


As más. Demorei muito pra seguir meu chamado. Era um pai ausente. Um marido relapso. E obcecado pelo trabalho.


As boas. Depois que acordei pra vida, tento aprender com meus erros. Melhorei como pai e marido. Procuro julgar menos. Apesar das minhas imperfeições, tento ser melhor a cada dia.


Não temos controle sobre a morte. Mas temos sobre nossas escolhas.


No fim das contas, nossas escolhas são nosso legado.


Fernanda, vai com Deus. Seu legado nos inspira.🌟



0 Comentários