Sacha Guitry : “Uma das mentiras mais fecundas, interessantes e fáceis é fazer a pessoa mentirosa pensar que acreditamos no que ela nos diz.” 



Capa: Elke Lubtiz.

Como toda mentira tem pernas curtas, todo mentiroso tem a língua cumprida, mas evita se estender demais no mesmo assunto. 

Sou do tipo que sente aversão a mentirosos, em suas mais diversas versões como contadores de vantagem, auto bajuladores, mentirosos, contadores de história no mau sentido da palavra.

Você  também deve ser assim. Todos em geral conhecemos pessoas que podemos considerar como sendo alguém mentiroso. Esse certo alguém é criativo, intuitivo, bem informado, conversa bem, fala muito, sabe até do que não sabe para se fazer; consegue inventar mentiras enormes e bem elaboradas com a mesma facilidade como quem honestamente ganha o pão de cada dia a partir das pequenas coisas da vida.

Mentir é faltar com a verdade, é falar o que não viu, afirmar o que não tem certeza, contar o que sabe que não aconteceu. Forte tendência de mentir até sobre coisas pequenas e triviais, pelo simples prazer em alimentar seu desvio de personalidade.

Cá entre nós, assim a relação fica difícil. Como podemos confiar em pessoas que agem desse jeito? Em que momento podemos separar a verdade das mentiras que elas contam?


Por outro lado, como nos defender dessa terrível ameaça de viver enganados, traídos, equivocados em confiar em quem não merece a nossa confiança?


O Departamento de Psicologia da Universidade Texas em Austin pesquisou sobre isso e detectou alguns itens que podemos lançar mão para detectar os momentos de fraqueza em que os mentirosos caem. Foi através das frases-chave que os “mentirosos crônicos” costumam usar.



 Usam “Eles, Ele, Ela ou Nós” Mais do que “Eu”


Naturalmente o uso do pronome  “EU” já representa assumir a responsabilidade, encarar a situação, ter certeza de tudo e poder confirmar no inconsciente onde o que é, é e o que não é, não é. Por isso, os mentirosos tendem a usar os outros pronomes.

Esse estudo sobre detecção de mentiras da Universidade do Texas descobriu em Austin que as mentiras podem ser previstas olhando para declarações escritas. Eles descobriram que mentirosos geralmente usam esses três tipos claros de enunciados:

Dificilmente usam declarações que falam sobre algo pessoal e fatídico.

Dão voltas e sempre parece que estão iniciando frases, dificilmente usam palavras que denotam exceções, como “mas” ou “exceto”.
Carregam e até forçam emoções negativas como ódio, falta de valor, raiva ou tristeza.

2.       Eles insistem em afirmar costumeiramente e o tempo todo: “eu não minto,  “para lhe dizer a verdade” ou “ falando honestamente”, “fosse mentira eu diria”.

Teoricamente os mentirosos jamais acreditam na própria mentira. Razão porque usam essas frases para reiterar que aquilo que estão dizendo é expressão da verdade. Mas, no intimo, eles sabem que trata-se de uma terrível mentira, porém acreditam que estas frases podem escamotear e ajudar a enganar o ouvinte ao ponto de fazê-lo acreditar nas suas mentias.

 “Para dizer a verdade” ou “honestamente” são frases que os mentirosos usam para defender a verdade de sua história.

3.       Pessoas que costumam mentir sempre dão respostas curtas, negam seus erros e usam justificativas para tudo.

Já observou que, a partir de quando você tente conferir dados, confrontar, questionar a história de um mentiroso, ele imediatamente vem como leão em cima e se toma a defensiva como caso de vida ou morte?

A pessoa em situação de mentira contumaz nega sempre suas transgressões e tenta com sofreguidão justificar suas palavras ou ações, até mesmo quando você nem chegou a fazer acusação ou nem questionou os reais motivos do feito.

Pessoas mentirosas se policiam para não escorregar na maionese, para não parecerem irreais, miraculosas, fantasiosas, por isso falam muito dando sempre respostas bem curtas, assim meio fazendo mistério, escamoteando fingindo não revelar toda a verdade e quando se defendem é porque se sentem culpados.



Elas repetem com facilidade “eu sempre” ou “eu nunca“ ou “eu jamais”.


Estas coisas são quase sempre falsas e indicam estar diante de alguém acostumado a contar mentiras.
Imagine algo que você em absoluto faz sempre ou que nunca faz. Normalmente uns de nós com certeza nos desviamos da rotina, ao menos de quando em vez. Um mentiroso tente lhe vender confiança falando essas frases repetidamente na conversa.


5.     
  Eles elaboram tudo com detalhes.


Uma pessoa, quando perdida no emaranhado de sua própria vida de mentiras, normalmente já aparece preparada com sua mentira prontinha, pensada, criada, elaborada nos mínimos detalhes.

Essa pessoa morre de medo de ser desmascarada. Por isso, guarda bem na memoria e sabe dizer de cor esses detalhes.

Quando uma história é muito detalhada, provavelmente é falsa.

Quando uma história é muito detalhada, acredite, ela provavelmente é falsa. Mas a mentira nunca vale a pena, em situação alguma.

Uma enganação sempre vai carecer de novas mentiras, numa interminável sucessão de fatos deturpados pela ausência da verdade.  Um mentiroso será no tempo da história eternamente apenas um mentiroso, que passou por essa vida e não viveu.

0 Comentários