“A felicidade é um problema individual. Aqui, nenhum conselho é válido. Cada um deve procurar, por si, tornar-se feliz.” (Sigmund Freud)


Você conhece alguém que não sinta aquela agradável sensação de bem estar ou satisfação depois do sexo?  Você conhece alguém assim?


Bora lá?


A depressão pós-sexo é um problema semelhante à depressão e que afeta mais homens do que mulheres.

A depressão pós-sexo é um sentimento mais comum nos homens, devido, entre outras coisas, pelo alto nível de exigência consigo mesmo e com os seus valores “religiosos” na hora de  desempenhar as funções: "Um homem que está livre da religião tem uma oportunidade melhor de viver uma vida mais normal e completa." (Sigmund Freud).



Por que alguns homens sentem uma certa “tristeza” depois do ato sexual?



Esse problema é tão grande      que pode levar imediatamente a um estado de tristeza, irritação e agressividade, sentimentos que encaminham para a angústia, ansiedade, stress e até à depressão..


A nossa civilização é em grande parte responsável pelas nossas desgraças. Seríamos muito mais felizes se a abandonássemos e retornássemos às "condições primitivas". Somos feitos de carne, mas temos de viver como se fôssemos de ferro. É quase impossível conciliar as exigências do instinto sexual com as da civilização. 




Vamos fundamentar isso?



Você conhece alguém que não sinta aquela esperada sensação de bem estar ou satisfação depois do sexo? 

De novo: Será que existe alguém assim?

Pior que existe e não é coisa tão incomum como querem os assustados com a pergunta.

Vemos isso claramente numa contributiva pesquisa realizada por cientistas da Universidade Tecnológica de Queensland, na Austrália.

Lá foi estudo-se detalhadamente sobre isso e, de acordo com o relatório, a tristeza depois do sexo afetaram cerca de 41% dos 1208 homens entrevistados.

Segundo os pesquisadores, este fenômeno é mais frequente e mais complexo nos homens, sendo necessários outros estudos para avaliar as causas e consequências deste estado emocional.
Porém, esses homens devem o mais rapidamente possível procurar ajuda médica e terapêutica.




Razões psicanalíticas e médicas para fazer sexo





Não que seja necessário, mas apresentamos alguns motivos científicos para manter uma vida sexual ativa – já sabe, vai fundo, que o prazer é todo seu!



  Partilhar



Além de perpetuar a espécie, o sexo é uma inegável fonte de prazer e bem-estar.
Quem pratica sexo com regularidade conquista igualmente outros benefícios para o corpo e para a mente.
Veja a seguir as 9 indicações publicadas na revista Abril,  como  vantagens para a saúde física e mental de manter uma vida sexual ativa:

1. Proteção cardiovascular

“Durante a relação sexual, como na prática de exercício físico moderado, há um aumento temporário do trabalho cardíaco e da pressão arterial”, explica o cardiologista José Lazzoli, da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Desporto. Para preservar as artérias, o especialista recomendam ter relações durante 30 minutos por dia, no mínimo, cinco vezes por semana.
“Nem todos conseguem fazer sexo com essa duração e frequência”, observa o especialista. Então, a mensagem é somar às noites intensas uma corrida ou caminhada no parque pela manhã, por exemplo.

2. Um remédio contra a dor

Durante o sexo, o corpo produz várias substâncias, entre hormônios e neurotransmissores. Um deles é a endorfina, a mesma que é libertada quando se pratica exercício físico. Essa molécula capaz de aliviar as sensações dolorosas é descarregada durante o orgasmo. “É o maior analgésico do nosso corpo”, afirma a médica Ruth Clapauch, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, à publicação. E sua ação prolonga-se após o ato sexual.



3. Liberta-o do estresse

Um estudo da Universidade de Paisley, na Escócia, constatou que os voluntários que faziam sexo com penetração respondiam melhor a situações estressantes. “A atividade sexual diminui o nível de ansiedade”, explica o urologista Joaquim de Almeida Claro, da Universidade de São Paulo (USP).



4. Melhora a autoestima

“A autoestima melhora porque a pessoa se sente desejada pelo outro”, resume a psicóloga Ana Canosa, à revista Abril.

“Os preliminares também são fundamentais, sobretudo para a mulher, que necessita de ser tocada e beijada. A excitação promove uma maior libertação de hormônios, aumentando o tamanho do canal vaginal e as chances de chegar ao orgasmo”, acrescenta.



5. Mais prazer, menos gordura

“O esforço da atividade sexual equivale, em média, a caminhar a 7,5 quilômetros por hora”, calcula o cardiologista José Lazzoli. “Dependendo da intensidade da relação, é possível queimar entre 100 a 300 calorias”, contabiliza.




6. Defesas reforçadas

Fazer sexo uma ou duas vezes por semana deixa o sistema imunológico mais preparado para se defender de quaisquer ameaças.
É o que sugerem pesquisadores norte-americanos que compararam amostras de saliva de pessoas sexualmente ativas com as de voluntários que pouco se aventuravam na cama. Os especialistas concluíram que quem tem relações íntimas com frequência apresenta igualmente mais anticorpos.



7. Fortalece os músculos

A atividade entre quatro paredes exige o esforço de alguns grupos musculares – apesar de não equivaler a um treino de musculação.
Tudo depende, por exemplo, das posições praticadas, mas é possível trabalhar as coxas, o dorso e o abdômen. No caso das mulheres, a relação ainda requer a movimentação dos músculos da vagina, contribuindo assim para a prevenção de incontinência e de perdas involuntárias de urina.



8. Lubrificação

Sobretudo para as mulheres que estão na menopausa, um dos principais reflexos da queda dos níveis de estrogênio é a falta de lubrificação na vagina – um problema bastante comum, que leva à secura nessa região.
“As mulheres que, após essa fase, mantêm relações sexuais tendem a apresentar menos atrofia do órgão genital”, conta a ginecologista Carolina Carvalho Ambrogini, da Universidade Federal de São Paulo.



9. Ajuda a dormir melhor

“A relação favorece o relaxamento muscular”, afirma o urologista e terapeuta sexual Celso Marzano.
Isso porque, graças ao orgasmo, o corpo recebe uma avalanche de substâncias que provocam uma mistura súbita de bem-estar e exaustão. “O sono é geralmente intenso depois de uma sessão de sexo”, conclui Ambrogini.

Por isso, amigo, já sabe. Razões não lhe faltam. Desfrute, relaxe e sinta-se bem, com todo o prazer.




0 Comentários