Já sabe o que acontece na sua mente quando você perdoa?




E de quando não perdoa? Isso todo mundo sabe.






Vamos pensar nos efeitos do perdão e como fazer para perdoar




O perdão vem sendo cada vez mais fortemente olhado também com os olhos da Psicológia e da Fisiologia, tendo já  provas bem substanciais dos efeitos benéficos causados pela atitude de liberar o perdão por mágoas e sentimentos ruins.



Isso acrescenta muito ao fato de que, por todo o sempre, nos acostumamos a tratar o perdão como um ato moral religioso, salvaguardano a dimensão abnegada das pessoas.



Assim, o perdão se refere a um tipo de purificação da alma ou mente da pessoa em relação a quem nos machucou.



No entanto, como somos uma unidade, todas as nossas dimensões (biológica, afetiva, social, psicológica, espiritual) estão relacionadas entre si; e o que afeta uma delas afeta todas de uma maneira ou de outra.






Embora seja um processo que não pode ser forçado (especialmente nos primeiros momentos depois de sofrer o dano), podemos tentar nos predispor ao perdão, lembrando-nos especialmente dos benefícios diretos que ele tem sobre a pessoa que perdoa, em relação à própria saúde mental.




Principais efeitos físicos e mentais do perdão





REDUZ ABRUPTAMENTE O ESTRESSE






Quando deixamos de perdoar, o cérebro interpreta como uma ameaça até a presença da pessoa que nos ofendeu, ativando as mesmas reações de alerta físico que são desencadeadas em situações de perigo.


Por outro lado, quando perdoamos, a compaixão e a generosidade que promovemos nos fazem sentir bem e em paz conosco mesmos, para que a atividade fisiológica do nosso corpo se estabilize novamente.




MELHORA SUAS RELAÇÕES COM OUTROS




A presença daqueles que rotulamos como “inimigos” causa em nós uma necessidade de desconfiar de outras pessoas. O cérebro envia uma mensagem semelhante a esta: “se essa pessoa falhou comigo, nada me garante que outras pessoas também não falharão comigo”. No entanto, perdoando, nossa percepção de segurança retorna em relação ao nosso ambiente.





GANHANDO MAIS CRIATIVIDADE E AGILIDADE MENTAL




Todo mundo que mantém algum ressentimento em relação a outra pessoa gasta muita energia física e emocional, causando desgaste na pessoa, levando-a a executar pior suas tarefas e a tomar decisões piores.


Ao perdoar, nossa atenção é novamente focada em nossos projetos e sonhos, para que ideias e criatividade fluam melhor.




NUNCA DESMEREÇA A DOR




Você não será capaz de perdoar se tentar negar a dor que sentiu. Mas também não ajudará se você ampliar a dor. Trata-se de ver o dano na proporção certa, evitando cair na vitimização.






HÁ  OCASIÕES EM QUE É VOCÊ QUE CAUSA DANOS





Polarizar o mundo para o bem e para o mal geralmente não é algo realista e, portanto, não nos ajuda a encarar o problema sob uma perspectiva adequada.



Todos nós ferimos outras pessoas de quando em vez . Quem feriu você, certamente também já fez algo de bom em sua vida.




ENTENDA O OUTRO




A pessoa que lhe feriu deve responder pelos próprios atos. Mas isso não impede que você se coloque no lugar dela por um momento e tente entender suas razões.



A empatia em relação às circunstâncias de quem lhe feriu podem ajudá-lo(a) a perdoar com mais facilidade.

0 Comentários