´
O show da Itália e a lição de afugentamento do pânico e angústia.


O que fazer com seus filhos sem nada pra fazer, de novo? 


Afinal, conte os dias. As férias mal acabaram.



Mas a solução nunca é reclamar. Tudo na vida se resolve à base da coragem, fé, com inovação e criatividade. 



Primeiro, tudo passa nessa vida.



Segundo, aproveito o tempo para mostrar aos familiares que você é maior que as adversidades.



Há como explicar de forma simples e objetiva o que é o novo vírus, os sintomas e as formas de transmissão e até mostrar que a prevenção  pode ser feita de forma criativa e a partir inclusive de tarefas lúdicas como na cena dos vizinhos em quarentena cantando "Bella Ciao" e outras músicas nas janelas de seus apartamentos na Itália.


E olha que mais de 17 mil pessoas estão infectadas pelo coronavírus na pequenina Itália.




As consequências da suspensão das aulas



A suspensão das aulas nas escolas tem, com razão, assombrado pais e educadores, devido desagradável surpresa do Coronavírus.


Principalmente para os pais e mães que precisam trabalhar e não têm ninguém com quem deixar os filhos


Diante desta pavorosa situação, iniciativas como a Yoopies, que é uma plataforma de cuidados domésticos, pode ser excelente solução para essas famílias que precisam de uma babysitter para cuidar dos seus filhos e até uma oportunidade de emprego para os estudantes universitários afetados pelo encerramento das instituições de ensino.


Na Yoopies é fornecido até um guia infantil ilustrado para ajudar os pais e educadores a falar sobre o assunto com as crianças e apresenta ideias criativas e lúdicas para prevenir os mais novos contra o vírus.


A circunstância de preocupação e incerteza em que nos encontramos devido à propagação do Covid-19 diante do estado de alerta anunciado pelos governos afetam duplamente as famílias, uma vez que, além de proteger os seus filhos dessa pandemia em crescente evolução Brasil afora, deparam-se, ainda, com as escolas fechadas até pelo menos 13 de Abril.




O que fazer com seus filhos sem nada para fazer?



Embora as crianças sejam o grupo populacional com menor taxa de infecção, é essencial escolher rigorosamente as pessoas com quem elas devem ficar nesse período, pois deixá-las com os avós ou parentes aposentados próximos sempre foi a primeira opção para muitas famílias em todo lugar.


 Mas, infelizmente, dessa vez não vai dar. Precisa ser evitado neste momento de crise o contato com os idosos, já que eles e as pessoas com doenças crônicas fazem parte dos grandes grupos de risco, como informou o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde.


No mais, é torcer para dar torcicolo e dores nas mãos de pessoas infectadas pelo vírus da mentira e da crueldade, não só no Brasil, mas em todo o mundo,  aquelas que espalham dúvidas , sobretudo, através das fake News.


Rumores e informações exageradas, que podem causar pânico desnecessários não só nos adultos, mas também nas crianças.


É fundamental respeitar a gravidade do momento, mas sem pânico.  Afinal, até disso pode-se tirar uma lição de vida com história prá contar. 

0 Comentários