Dr Marco Abud, psiquiatra paulistano, o surto do COVID-19 enfrentado com informação e serenidade. 


Vida longa ao humor, saúde e bem estar da população. Quem tem que morrer é o virus letal, os perigos imaginários, o descaso, a desinformação e as fake news.  Como pode melhorar?

Vai para você, da família aqui do blogue, essa aula tão generosa quanto convincente desse jovem médico psiquiatra pela USP dr. Marco Abud, a respeito de como o cidadão comum deve se preservar mentalmente, mantendo-se na serenidade, para discernir com sabedoria o que é do que não é real nesse histerismo coletivo midiático do COVID-19.



https://www.youtube.com/watch?v=-0D1yI_rJX4&feature=push-sd&attr_tag=WjIZe-bfqFU1Op8O%3A6



Nosso foco, além de colaborar para a preservação da saúde física em geral tomando e recomendando cuidados, é também implantar alguns hábitos de saúde mental nas pessoas e famílias.


Principalmente em tempos como esse em que todo mundo fala, ninguém ouve. Muitos dizem o que não sabem e outros tantos ouvem só o que querem do jeito que querem.


Todos temos muito medo do que desconhecido. Nos alarmamos facilmente quando algo que não conhecemos se avizinha à nossa porta.


Há problemas de saúde pública tão ou mais graves que o Corona Virus-19, principalmente num país como o Brasil que tem enorme capilaridade através do SUS mas não se suporta funcionando muito bem em determinados casos mas na maiores deles com bastante precariedade.


Por um lado, o mundo secreto do inconsciente ocupa a maior parte do cérebro e controla quase tudo o que fazemos. Quando em tão curto esaço de tempo a mídia se concentra numa chuva de informações ameaçadoras, ficamos expostos como estamos agora.


Expostos e desorientados como nos velhos tempos. Desorientados e desunidos, pois enquando uns correm para o exagero em nome do medo, outros, na mesma sociedade, no mesmo ar e de jeito contrário encontram uma coragem desnecessário que desdenham da pandemia.


Não precisa ir longe para ver. Até sua excelência o presidente Jair Bolsonaro no dia 15 de março sucumbiu a isso e abandonou sua quarentena e foi abraçar e tirar self com seus correligionários. Ele podia? Sim, tanto que foi? Ele devia? Nãooooooo!!!


Mas a Neurociência já sabe como domar o inconsciente e talvez amanhã possa  usar melhor os poderes contraditórios dele para nos unir num só coração e numa só alma


Tudo nesses estudos confirma a principal teoria de Freud. Por enquanto as pessoas continuam  conversando só prestando atenção apenas no que querem ouvir.

0 Comentários